Wednesday, December 8A força da nossa voz!

ATUAL EC – Rayssa Leal: Com conquistas no skate e fama, a fadinha prova que realizar sonhos é uma tarefa possível

As olimpíadas de Tóquio deste ano trouxeram alguns ensinamentos para o povo brasileiro, porém não apenas histórias de ensinamentos, também nos trouxeram conquistas através de atletas que desafiaram mais do que os seus próprios limites.

A maranhense Rayssa Leal, de apenas 13 anos, nos encantou ao vencer uma medalha na modalidade skate de rua feminino. Porém além de ser tão jovem e já uma vencedora, ela nos encantou ainda por provar que existe trabalho duro, que desde cedo precisamos nos dedicar ao que queremos ser/fazer e o preço disto é a vitória, o reconhecimento.

Rayssa Leal queria ser veterinária e até sonhava em ter a sua própria clínica, mas bastou uma única subida em um skate, aos 6 anos, para tudo mudar. “Um amigo do meu pai que gostava de esportes radicais e apareceu um dia, do nada, com um skate. Nunca tinha visto aquilo, mas tentei subir”, conta a garota de Imperatriz. “Aí coloquei meus pés, me equilibrei e ele ficou chocado. Foi amor à primeira vista! Meus pais apoiaram e eu nunca mais parei.

Sua primeira manobra foi um ollie – que envolve levantar a cauda do shape de uma superfície e mantê-la no ar por alguns instantes, seguido de uma tentativa de kickflip – um pulo enquanto se gira o skate ao longo do eixo, do nose (dianteira) para o tail (traseira), pressionando a lateral. Mas como ele não girava, Rayssa arriscou um heelflip – giro na direção contrária do kick – que deu certo e rendeu o famoso vídeo viralizado nas redes sociais e compartilhado por Tony Hawk, considerado uma lenda da modalidade. O clipe em que ela faz a manobra fantasiada de fada chegou a ser visto mais de 4,8 milhões de vezes e deu origem ao popular apelido “fadinha do skate”.

Seis anos, muitas competições e uma Olimpíada depois, Rayssa é a mais jovem medalhista olímpica do Brasil e um fenômeno do esporte. Antes da medalha de prata conquistada nos Jogos de Tóquio, ela havia arrematado, com 11 anos, a sua primeira medalha em um torneio internacional – a etapa do Mundial de Skate Street, em Los Angeles. Com o título, a maranhense também se tornou a mais jovem atleta a conseguir o feito.

Campeã Mundial novamente

No último sábado, Rayssa venceu a final da etapa de Lake Havasu do Mundial de Skate Street e sagrou-se bicampeã da Street League. No Arizona, ela virou sobre a japonesa Momiji Mishiya na última manobra e faturou pela segunda vez consecutiva o circuito.

– Esse troféu é para meus amigos, meu irmão e para os meus pais! – disse Rayssa após a conquista.

Na última manobra, Rayssa Leal precisava tirar 5,7 para desbancar a japonesa, que surpreendeu em sua última cartada e garantiu 8 pontos, ultrapassando a maranhense. Pressionada, a fadinha repetiu a mesma estratégia da etapa de Salt Lake City e acertou um kickflip backside 50-50, conseguindo 6,3 pontos que a colocaram na liderança do circuito do Mundial de Skate.

Colher os frutos que a paixão e dedicação por um certo esporte vem a nos trazer deve ser algo simplesmente surreal. O skate é apenas o exemplo da Rayssa no qual usamos aqui, mostrando que independentemente do que a gente faça na vida, devemos sempre acreditar e dar o nosso melhor.

*Com informações do site Vogue e hardcore.com.br

Rayssa Leal e o seu bicampeonato do Mundial de Skate realizado no Arizona (EUA)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *